banner-Fb

Doenças: Septoriose

Spread the love

A septoriose ou septoria é um fungo causado pela família Septoria spp, que afeta um leque variado de culturas de cereais, hortícolas e frutícolas, como milho, o tomate, maracujá e castanheiro.

Figura: Septoria em Aipo

 

Figura: Septoria em Milho

 

Figura: Septoria em Maracujá

 

Figura: Septoria em Tomate

 

Os sintomas desta doença surgem sob forma de manchas cloróticas irregulares ao longo das folhas no sentido ascendente, utilizando a chuva como um agente de transporte entre as folhas da árvore.

Os ataques de septoriose são caraterizados pela queda prematura das pétalas e aborto dos frutos. As manchas evoluem e unem-se cobrindo toda a superfície da folha, retirando qualquer potencial fotossintético da mesma

 

Figura: Septoriose em castanheiro num estado evoluído

 

De forma a propagar-se, o inóculo hiberna na vegetação morta do solo podendo ser arrastado pela ação do vento ou da chuva. Na primavera começa a produzir esporos que serão disseminados pela chuva e pela rega.

 

Figura: Restos de vegetação como folhas mortas podem ser um local de hibernação para a septoriose

 

Em Portugal, a septoriose é considerada um inimigo potencial, ou seja, apenas constitui prejuízos graves quando as condições são favoráveis: temperaturas amenas (10-15ºC) e humidades elevadas.

Caso as condições sejam satisfeitas, o desenvolvimento do fungo é muito mais rápido levando a que o ataque de septoriose em castanheiros nalgumas regiões do país fosse atipicamente forte no ano de 2021.

 

Figura: “Nos produtores que não fizeram tratamento” nas árvores – Fungo septoriose provoca perdas de 80% a produtores de castanha – Lusa em Sáb, 13/11/2021 – 19:02

 

De forma a mitigar o seu desenvolvimento, aconselha-se a retirada de material vegetal doente da exploração, procurando queimar fora da parcela ou realizar um tratamento à base de cobre, após a queda da folha, orientado às plantas e às folhas caídas no solo.

 

Já viu esta doença nas suas plantas? Conte-nos nos comentários!