Pragas e Auxiliares: Nemátodos

Spread the love

Os nemátodos são os animais com maior expressão conhecida, depois dos insetos. A sua diversidade permite a sua presença mundialmente em grupos catalogados pelos diferentes hábitos de vida, forma e alimentação.

Com formato longo, cilíndrico e delgado, os nemátodos existem em vários tamanhos. Das 30.000 espécies identificadas, cerca de 10% são fitoparasitas e 15% são parasitas animais, incluindo o Homem (ex. lombrigas).

 

Figura: Nemátodo fitoparasita

 

 

A sua capacidade de reprodução é uma das caraterísticas chave para a sua sobrevivência. Cada fêmea tem a capacidade de produzir até 200 mil ovos por dia que resistem a condições adversas ao longo de 5 anos.

 

Figura: Massa de ovos

 

São capazes de parasitar cerca de 3.000 espécies diferentes de plantas, onde se encontram hortícolas, como a batata, a cenoura e tomate, assim como algumas fruteiras, como a figueira e a actinídea.

 

Os sintomas variam entre a parte aérea da planta e na raiz.

Na copa da planta, os sintomas são semelhantes a qualquer ataque de organismos ou deficiências na raiz ou nos vasos condutores – a planta começa a murchar pois não tem capacidade para se alimentar.

 

 

Na raiz, os sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças ou pragas de solo devido à dificuldade de encontrar nemátodos a olho nu. No entanto, existem espécies que são mais evidentes.

 

Figura: Tomate

 

Figura: Cenoura

 

Figura: Batata-doce

 

Figura: Amendoim

 

A melhor forma de confirmar um ataque de nemátodos, é através de uma análise microbiológica de solo em redor da planta.

O seu movimento limitado leva a que os nemátodos não percorram grandes distâncias, causando uma mancha de plantas atacadas na exploração.

 

Na análise de solo, serão encontradas várias espécies de nemátodos e, apesar de algumas serem fitoparasitas, a maioria dos nemátodos acabam por ser auxiliares pois ajudam no controlo de fungos, bactérias e outros nemátodos prejudiciais.

Conhecia esta praga e auxiliar? Conte-nos nos comentários