Recuperar Imóveis de Interesse Público com o Programa REVIVE

Recuperar Imóveis de Interesse Público com o Programa REVIVE

No âmbito do Programa REVIVE, uma iniciativa conjunta dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças, com a colaboração das autarquias locais e a coordenação do Turismo de Portugal, encontram-se abertos vários concursos públicos internacionais com vista à recuperação de vários imóveis de reconhecido interesse, através do modelo de concessão por 50 anos.

Programa REVIVE visa promover e agilizar os processos de rentabilização e preservação de património público que se encontra devoluto, tornando-o apto para afetação a uma atividade económica com finalidade turística, gerar riqueza e postos de trabalho, promover o reforço da atratividade de destinos regionais, a desconcentração da procura e o desenvolvimento de várias regiões do país. A Linha de Crédito com Garantia Mútua - Programa REVIVE disponibiliza um montante global de até 150 milhões de euros para apoio à reabilitação dos edifícios e destina-se a pequenas e médias empresas (PME).

Os imóveis que encontra nesta lista foram incluídos no programa com vista à realização de obras, incluindo de infraestruturas, e posterior exploração para fins turísticos, como estabelecimento hoteleiro, estabelecimento de alojamento local, na modalidade de estabelecimento de hospedagem, ou outro projeto de vocação turística, nos termos da​ legislação em vigor.

 

Mosteiro de Santa Maria de Arouca (Arouca)

Classificado como Monumento Nacional, este imóvel teve origem no século X, ganhando importância no século XIII, com o ingresso de D. Mafalda e adoção da Ordem de Cister. Toda a ala sul está afeta ao Programa REVIVE. O edifício permite a instalação de um alojamento turístico com cerca de 54 quartos. O prazo para apresentação de propostas termina a 21 de fevereiro de 2019.

 

Mosteiro de Santa Maria de Arouca (Arouca)

 

Casa de Marrocos (Idanha-a-Nova)

Integrada no conjunto arquitetónico e arqueológico de Idanha-a-Velha, que é classificado como Monumento Nacional, este edifício construído na década de 50, num estilo eclético, permitirá a instalação de um alojamento turístico com cerca de 45 quartos. O prazo para apresentação de propostas termina a 4 de novembro.

 

Casa de Marrocos (Idanha-a-Nova)

 

Convento de São Francisco (Portalegre)

Classificado como Imóvel de Interesse Público este convento, cuja data de fundação se pensa ser anterior a 1275, teve início como convento mendicante, de fundação ducentista, com intervenções renascentistas, maneiristas e barrocas. A parte principal deste convento está afeta ao Programa REVIVE, permitindo a instalação de um alojamento turístico com cerca de 45 quartos. O prazo para apresentação de propostas termina a 28 de fevereiro.

 

Convento de São Francisco (Portalegre)

 

Quartel do Carmo (Horta, Açores)

Conhecido como “Quartel do Carmo”, este antigo convento situa-se num planalto da cidade da Horta, de onde se vislumbram esplêndidas vistas sobre o casario e o porto, tendo como horizonte o oceano e a silhueta da Ilha do Pico. O conjunto em causa é tido como sendo a primeira expansão carmelita nas ilhas Portuguesas e permitirá a instalação de um alojamento turístico com cerca de 60 quartos. O prazo para apresentação de propostas termina a 9 de abril.

 

Quartel do Carmo (Horta, Açores)

 

Convento do Carmo (Moura)

Instituído em 1251, no reinado de D. Afonso III, este convento carmelita masculino foi o primeiro convento da ordem fundado em Portugal e em toda a Península ibérica. A igreja e o claustro do convento estão classificados como Imóvel de Interesse Público. A área de construção existente, quase na totalidade afeta ao Programa REVIVE, e a zona de expansão permitida, possibilitarão a instalação de um alojamento turístico com 50 quartos. O prazo para apresentação de propostas termina a 30 de julho.

 

Convento do Carmo (Moura)

 

Mosteiro de Lorvão (Penacova)

Classificado como Monumento Nacional, este mosteiro cisterciense possui origens que remontam à época da reconquista cristã de Coimbra. A cerca do mosteiro engloba uma vasta área florestada, construções anexas, piscina, campo de jogos e uma capela, permitindo a instalação de um alojamento turístico com cerca de 90 quartos. O prazo para apresentação de propostas termina a 15 de outubro.

 

Mosteiro do Lorvão (Penacova)

 

De uma lista original com 33 edifícios, estes imóveis são os últimos 6 ainda com concurso à exploração em aberto.

Para obter apoio nesta matéria, deixe-nos os seus dados através do formulário abaixo, ou entre em contacto connosco através do endereço de e-mail dep.comercial@espaco-visual.pt ou através dos contactos telefónicos 224509047 / 917075852 / 924433183.