Programa para o Fundo Europeu Marítimo e das Pescas | Distrito de Lisboa

Programa para o Fundo Europeu Marítimo e das Pescas | Distrito de Lisboa

O Grupo de Ação Local ecoMAR tem agora concurso aberto no âmbito do Mar 2020 e do Programa para o Fundo Europeu Marítimo e das Pescas, de 6 de março 31 de maio de 2019.

Estas medidas visam promover o desenvolvimento local e a diversificação das economias das zonas pesqueiras e costeiras através do empreendedorismo, da promoção do emprego sustentável e com qualidade, da promoção da inovação social e criação de respostas a problemas de pobreza e de exclusão social.

 

Nesta operação, são apoiáveis as tipologias:

a) No domínio da Inovação em Espaço Marítimo:

   i) desenvolvimento de investigação e/ou materialização de novas metodologias de produção ou de organização de entidades, que exercem, ou pretendam exercer, a sua atividade em espaço marítimo;

   ii) desenvolvimento de novos produtos de algum modo relacionados com o espaço marítimo;

   iii) criação de micro e pequenas empresas que desenvolvam atividades económicas ligadas ao mar;

  iv) investigação que considere as diferentes possibilidades económicas em meio marinho, designadamente a sua reabilitação e mitigação dos impactos da ação ambiental e humana ou a exploração de outros usos que vão além da pesca, aquicultura e transformação dos correspondentes produtos.

 

b) No domínio da Qualificação Escolar e Profissional Relacionada com o Meio Aquático:

   i) capacitação de atores, incluindo jovens em idade escolar, que realizem atividades ligadas ao meio aquático;

  ii) melhoria das suas competências e da sua capacidade de adaptação aos contextos de produção, designadamente no âmbito da gestão financeira e do turismo, devidamente certificada.

 

c) No domínio da Promoção de Planos de Mar:

   i) operações que visem o desenvolvimento do conceito de «Aldeias de Mar», iniciado no âmbito do PROMAR, e sua articulação com os «Polos de Mar», previstos na Estratégia Nacional para o Mar, incluindo intervenções que visem o desenvolvimento de ações que convirjam para a consolidação destes conceitos.

 

d) No domínio da Preservação, Conservação e Valorização dos Elementos Patrimoniais e dos Recursos Naturais e Paisagísticos, nomeadamente através de:

   i) reabilitação de edifícios de traça tradicional para afetação a outros fins relacionados com atividades marítimas;

   ii) preservação, recuperação e valorização de práticas e tradições culturais e dos recursos naturais, associados ao espaço marítimo;

   iii) estudo e outras operações que contribuam para a preservação, recuperação, valorização e promoção dos recursos culturais, naturais e paisagísticos;

   iv) instalação de sinalética e de passadiços relativos a itinerários associados ao espaço marítimo.

 

e) No domínio do Reforço da Competitividade da Pesca:

   i) operações que visem a criação, recuperação e modernização de estruturas, equipamentos ou infraestruturas existentes, relacionadas com 2ª venda dos produtos da pesca e a aquicultura.

 

f) No domínio do Reforço da Competitividade do Turismo:

   i) criação e/ou dinamização de micro e pequenas empresas que desenvolvam atividades ligadas ao meio aquático, promovendo o turismo de âmbito local;

   ii) criação, recuperação e modernização das estruturas e equipamentos ou infraestruturas existentes relacionadas com o turismo aquático.

 

g) No domínio da Promoção de Produtos Locais de Qualidade, nomeadamente:

   i) estudos, projetos e pesquisas, com vista à definição de posicionamento do produto num dado mercado;

   ii) elaboração e implementação de planos de comercialização ou marketing, incluindo ações de promoção fundamentadas nestes planos;

   iii) campanhas de comunicação e marketing;

   iv) campanhas de sensibilização (locais).

 

h) E no domínio da Melhoria dos Circuitos Curtos de Bens Alimentares:

   i) criação de peixarias e/ou modernização de infraestruturas existentes, designadamente modernização de mercados;

   ii) ações de promoção e de sensibilização para a comercialização de proximidade que permitam escoar e valorizar a produção local.

 

Estas medidas destinam-se a parte das freguesias dos concelhos de Torres Vedras e Lourinhã (ambos pertencentes ao distrito de Lisboa).

De forma a conhecer melhor esta medida, aceda aqui ao anúncio de abertura.

Para obter apoio nesta matéria, deixe-nos os seus dados através do formulário abaixo, ou entre em contacto connosco através do endereço de e-mail dep.comercial@espaco-visual.pt ou através dos contactos telefónicos 224509047 / 917075852 / 924433183.