Oportunidade para novos investidores de um segmento em crescimento

Oportunidade para novos investidores de um segmento em crescimento

Nos últimos anos, temos vivido numa era de grande procura por alimentos frescos e minimamente processados. Um estudo publicado pela Royal DSM, multinacional que baseia a sua atividade na investigação científica com aplicações nas áreas da saúde e alimentação, demonstra que 55% dos consumidores urbanos a nível mundial afirma que, para um alimento ser considerado "delicioso", é preciso saber a fresco ou a natural, sendo este o critério mais importante.

 

Mas o que são produtos minimamente processados?

Primeiro, importa distingui-los dos alimentos naturais ou in natura. Estes alimentos são vendidos na sua condição mais original, da forma como foram obtidos a partir da natureza. Neste grupo, incluem-se frutas, legumes, verduras, tubérculos e ovos, por exemplo. Isto desde que não tenham sofrido alterações.

Já os produtos minimamente processados passaram por pequenas intervenções antes de chegarem aos consumidores, e não receberam nenhum outro ingrediente durante o processo (nada de sal, açúcar, óleos, gorduras ou aditivos). Alguns processos, tais como a limpeza, a remoção de partes não comestíveis, a secagem, o embalamento, a pasteurização, o arrefecimento, a moagem ou a fermentação, aumentam o tempo de vida dos alimentos e permitem que estes sejam armazenados da maneira correta até chegarem ao consumidor.

 

Os frescos são os produtos mais vendidos nas cadeias de retalho moderno em Portugal. Segundo um relatório da APED (Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição), o consumidor português mudou de hábitos alimentares, e acentua-se o fenómeno da transferência do consumo alimentar de fora para dentro do lar. "Não só os portugueses continuam a consumir em casa, como dentro de casa dão preferência a produtos não transformados, que possam confecionar”, sublinhou Ana Trigo Morais, diretora-geral da associação.

Transferir expectativas do consumidor para a indústria alimentar requer um sentido refinado por parte do produtor, que se estende desde a cuidadosa seleção das matérias primas e dos processos de preservação e transformação até ao produto final: saboroso e o mais natural possível.

 

Aposte nesta área e aprenda a aplicar os princípios tecnológicos da transformação alimentar para obtenção de produtos minimamente processados com a Espaço Visual. Inscreva-se no Curso Avançado de Produtos Minimamente Processados e adquira conhecimentos a nível dos princípios da qualidade e tecnológicos de transformação alimentar na obtenção de produtos minimamente processados, e que lhes conferem competências adequadas à conceção de produções à escala industrial.