Empreendedorismo-Agrícola - José-Martino

Empreendedorismo Agrícola

Número de atividades

Uma exploração agrícola deve ter pelo menos duas atividades para minimizar o risco e no máximo três atividades, só no caso de empresas de grande dimensão este número pode ser ultrapassado, porque acima de três é muito difícil ser-se especialista, quase impossível dominar-se simultaneamente todos os pormenores de execução, gestão e mercado. Para quem tem pouca ou nenhuma experiência na agricultura e na sua gestão, deve começar com uma atividade e passados alguns anos, lançar-se na segunda, quando dominar o negócio inicial.

 

Dimensão de início do projeto e economia de escala

As atividades agrícolas deve começar com a dimensão mínima adequada para quando atingirem o equilíbrio da tesouraria terem capacidade de crescimento, mas não em tamanho exagerado que se alguma fase do processo de lançamento correr mal, o que é altamente provável porque não conhecem os pormenores do como fazer bem, haver capacidade financeira, quer por capitais próprios, quer alheios, para se financiarem as perdas sem comprometer o desenvolvimento futuro do projeto.
O objetivo é ter capacidade de crescer no empreendimento a caminho da economia de escala (dimensão mínima da atividade que baixa os seus custos fixos, ou seja, otimiza os fatores de produção que são mais limitantes), como por exemplo, otimizar a mão de obra fixa (o encarregado/chefe de exploração ou operadores especializados) tirar o máximo partido do assento de lavoura, estrutura de mecanização, infraestrutura de rega, etc.

 

Assessoria de qualidade ao investimento

É muito importante na fase de projeto definir muito bem, técnica e economicamente, os investimentos em melhoramentos fundiários, infraestruturas, equipamentos, plantações, etc.
Nesta fase, a especialização e experiência dos consultores, é determinante para racionalizar a exploração, acautelar os pormenores, definir o plano estratégico.

 

Capitais próprios

É um bom princípio de quem vai investir ter pelo menos 20% de capitais próprios face ao investimento total (investimento elegivel/apoiado pelo PDR2020+ investimento não apoiado pelo PDR2020+IVA+fundo de maneio (dinheiro necessário para fazer face a saídas de dinheiro/pagamentos até à data em que a entrada de dinheiro das produções da plantação sejam superiores à saída (data de equilíbrio da tesouraria da empresa)).

 

Financiamento do investimento

O financiamento do investimento total deve ser realizado com capitais próprios + fundos públicos de apoio ao investimento do PDR2020. Nos casos em que não seja possível deve recorrer-se a financiamento bancário na duração temporal e prazos de pagamento de amortizações em linha com a realidade da atividade agrícola em causa. Também pode recorrer a alguém com capital que seja seu sócio (se este tiver 41 anos ou mais, pode deter até 49,9% de uma sociedade por quotas, mantendo esta a sua elegibilidade na obtenção de apoio público ao investimento como jovem agricultor).

 

Apoios públicos ao investimento agrícola.

O jovem agricultor consegue captar 60% do valor do investimento elegível em incentivo não reembolsável, se for sócio de uma Organização de Produtores, ou 55% do valor do investimento elegível em incentivo não reembolsável, caso não seja sócio de uma Organização de Produtores. Acresce o prémio de 1.ª instalação na agricultura, 26 250 euros + 5000 euros se for sócio de uma OP (Para investimentos superiores a 140 000 euros). O prémio pode funcionar como parte do capital próprio. Os não jovens agricultores obtêm menos 10% dos valores indicados acima nos apoios ao investimento e não tem direito a prémio.

 

Como financiar salário do empreendedor?

Recomenda-se sempre que possível que o rendimento da atividade suporte a sua remuneração de trabalho do empresário/empreendedor quando a tesouraria estiver equilibrada, a dimensão a atividade possa suportar estes custos e liberte meios para fazer investimentos. Caso o empreendedor não tenha outra opção de remuneração do seu trabalho deve levar estes custos ao orçamento de fundo de maneio para cada ano sendo financiado como investimento.

O PDR2020 prevê que um jovem se possa instalar como empresário agrícola, obtendo as respetivas ajudas, e tenha outra atividade profissional. 

Por José Martino.