Aumentar a Produção Científica de Qualidade e Orientada para a Especialização Inteligente | Região Autónoma dos Açores

Aumentar a Produção Científica de Qualidade e Orientada para a Especialização Inteligente | Região Autónoma dos Açores

Entre 13 de maio e 31 de maio de 2019, a Região Autónoma dos Açores recebe o concurso à operação Aumentar a Produção Científica de Qualidade e Orientada para a Especialização Inteligente. A operação pretende reforçar as condições de base para a produção científica e de inovação, a internacionalização e o estabelecimento de parcerias.

 

Os apoios a conceder nesta medida prosseguem os objetivos de:

a) Consolidar áreas científicas e tecnológicas estratégicas, não apenas para a Região, mas também internacionalmente, visando a articulação entre as entidades do Sistema de Investigação e Inovação, o desenvolvimento e consolidação de linhas de investigação de interesse público global e abordagens sinérgicas, complementares e coerentes;

b) Promover a internacionalização da investigação realizada na Região, consubstanciando-se na participação em redes de excelência e em projetos tecnológicos e de investigação em consórcio e parcerias, envolvendo instituições nacionais e internacionais;

c) Apoiar o desenvolvimento de áreas inovadoras com potencial aplicação no tecido social e produtivo, promovendo, simultaneamente, a valorização económica das atividades de I&D;

d) Aumentar a criação de conhecimentos e competências para resposta a desafios societais, empresariais, assim como ao cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável.

 

Podem beneficiar dos apoios previstos as entidades não empresariais do SCTA com sede social na Região Autónoma dos Açores, nomeadamente:

i) Instituições públicas do Ensino Superior, seus institutos e unidades de I&D;

ii) Instituições privadas sem fins lucrativos que tenham atividades de I&D como objeto definido estatutariamente;

iii) Outras instituições públicas ou privadas, sem fins lucrativos, que desenvolvam ou participem em atividades de investigação científica.

 

Nesta operação, são elegíveis as despesas de:

i) Recursos humanos dedicados a atividades de I&D;

ii) Missões no país e no estrangeiro diretamente imputáveis ao projeto;

iii) Aquisição de instrumentos e equipamento científico e técnico, imprescindíveis ao projeto, caso sejam utilizados durante todo o seu tempo de vida útil no projeto;

iv) Amortização de instrumentos e equipamento científico e técnico, imprescindíveis ao projeto, cujo período de vida útil esteja contido no período de execução do projeto mas não se esgote no mesmo;

v) Subcontratos diretamente relacionados com atividades e tarefas do projeto;

vi) Despesas associadas à aquisição e/ou registo nacional e no estrangeiro de patentes, direitos de autor, modelos de utilidade e desenhos, modelos nacionais ou marcas, quando associadas às outras formas de proteção intelectual, designadamente, taxas, pesquisas ao estado da técnica e despesas de consultoria;

vii) Despesas associadas com a demonstração, promoção e divulgação dos resultados do projeto, incluindo a realização de conferências, workshops e reuniões científicas;

viii) Adaptação de edifícios e instalações, nomeadamente por questões ambientais e de segurança, limitadas a 10% das despesas elegíveis totais do projeto;

ix) Aquisição de outros bens e serviços relacionados específica e diretamente com a execução do projeto, incluindo custos com consultores que não configurem subcontratos.

x) Custos indiretos, até ao montante máximo de 25% dos custos elegíveis diretos, com exclusão daqueles que configurem subcontratação e recursos disponibilizados por terceiros.

 

Em anexo, encontrará o aviso de abertura desta operação. Para obter apoio nesta matéria, deixe-nos os seus dados no formulário abaixo, ou entre em contacto connosco através do endereço de e-mail dep.comercial@espaco-visual.pt ou através dos contactos telefónicos 224509047 / 917075852 / 924433183.

 

Botão Formulário de Contacto